Mundo do Trabalho Associado e Embriões de Educação para além do capital

Henrique Tahan Novaes e colaboradores

Preço normal R$ 35,00

Este livro expressa um momento da trajetória de um pensador e de seus colaboradores na inquietude da sua crítica à sociedade capitalista e também na busca incessante de experiências que apontem para a superação do capital.

Henrique Tahan Novaes confronta, nessa obra, a Era da Barbárie e os embriões de trabalho emancipado que se projetam das lutas anticapitalistas, seja nas experiências de empresas recuperadas pelos trabalhadores, de trabalho associado, cooperativo e autogestionário, dos mutirões habitacionais, das lutas de outros movimentos sociais, como as lutas pela agroecologia etc.

Talvez o eixo que perpassa os textos aqui reunidos seja a aposta na autogestão dos trabalhadores e na autonomia dos movimentos de luta anticapital como processos educativos de emancipação dos trabalhadores associados para a produção e reprodução dos meios de vida. Essa inquietação crítica que move o autor e seus colaboradores é, nos dias de hoje, imprescindível para fazer frente à barbárie que avança na atual crise estrutural do capital.

MAURÍCIO SARDÁ DE FARIA | UFRPE

 

Sumário

 

Apresentação do Livro

1 - Trabalho como necessidade vital e Trabalho alienado: uma introdução

 2 - Os conselhos operários e os limites do cooperativismo: a contribuição de István Mészáros

3 - As comissões de fábrica: ensaio de autogestão no início da ditadura

4 - O esgotamento da fase “civilizatória” do capital e a necessidade histórica da educação para além do capital

5 – Um panorama do Trabalho Associado urbano no Brasil: a positividade e negatividade da autogestão no microcosmo produtivo

6 - Cooperação e Cooperativismo do MST de São Paulo: uma análise das ações do Estado capitalista que bloqueiam o potencial educativo do trabalho associado

7- O Trabalho associado como princípio educativo e a educação escolar: notas a partir das Fábricas Recuperadas brasileiras e argentinas

8 – O Centro Nacional de Formação em Economia Solidária: as contradições da educação autogestionária do Movimento de Economia Solidária

9 – A economia política da “Revolução Verde”, a Agroecologia e as Escolas de agroecologia do Movimento Sem Terra

10 - Notas sobre movimentos sociais e educação: desafios da luta entre capital e trabalho na realidade brasileira

Referências

 

Tamanho: 14,8x21cm

226 páginas