Sob o Fio da Navalha: Relações Estado e sociedade a partir da ação política da Economia Solidária no Brasil

Aline Mendonça dos Santos

Preço normal R$ 30,00

Sob o fio da navalha: relações Estado e sociedade a partir da ação política da economia solidária no Brasil é um livro que reflete as mudanças que ocorreram no Estado brasileiro e na sociedade a partir do Pacto Político iniciado na primeira gestão do governo Lula em 2003, passando por um significativo período de governos conduzidos pelo Partido dos Trabalhadores e respectivas coligações partidárias, considerados de cunho mais progressistas, e que se encerra com o impeachment de Dilma Rousseff e o governo interino de Michel Temer (2016).

A análise foca no campo da Economia Solidária que, no período estudado, configurou uma nova institucionalidade política do Estado brasileiro, oriunda de um processo de conquista do movimento social que imprimiu uma estreita relação entre Estado e sociedade. Esta relação apresentou elementos importantes para examinar possibilidades, limites e desafios da ação estatal no atendimento das demandas da sociedade. Desta forma, neste livro, busco compreender como ocorreu tal relação tendo em vista o que mudou no âmbito do Estado e o que mudou no âmbito da sociedade.

[126 páginas]

Sumário

Apresentação

CAPÍTULO I - A economia solidária no Brasil: avanços e contradições da organização popular

Introdução
1. Outras economias: estratégias contra hegemônica frente o desenvolvimento capitalista
2. Economia Solidária em evidência – o caso do Brasil
3. Protagonismo Popular no Movimento da Economia Solidária no Brasil
Considerações Finais

CAPÍTULO II - A representação do Estado brasileiro nos últimos anos: uma análise a partir da Política Nacional de Economia Solidária

Introdução
1. O Estado como diferentes formas de organização social: os reflexos no caso do Brasil
2. As diferentes gestões governamentais dos últimos anos no Brasil.
3. A trajetória da política pública de economia solidária no Brasil frente à heterogeneidade do Estado e o Estado-novíssimo-movimento-social
Considerações finais

Referências